quinta-feira, 22 de julho de 2010

Mais uma derrota

No início do jogo tudo indicava que as coisas iriam funcionar bem para o Atlético.
Pela lateral esquerda, a estréia de Fernandinho; no ataque, o time contou com a volta de Tardelli; no meio, Diego Souza vestiu a “dez” alvinegra pela primeira vez e iniciou a partida como titular. O jogo prometia ser empolgante. O Atlético apostava na velocidade de Neto Berola e no talento de seus “Diegos”. O Inter, como bom visitante, resolveu esperar. Esperou o Atlético tomar a iniciativa no jogo e se assustou quando aos sete minutos Diego Souza abriu o placar. Na jogada, Neto Berola teve sangue frio, conduziu a bola até a entrada da grande área e esperou o momento certo para fazer a enfiada para Fernandinho que, como elemento surpresa, driblou o goleiro Abbondanzieri. A bola sobrou para Diego Souza que teve apenas o trabalho de empurrá-la para o gol. Galo 1 a 0.
Após o gol, o Inter se soltou em campo. Com Taison jogando aberto pela esquerda e o perigoso argentino D’alessandro no meio, a equipe colorada precisou apenas de seis minutos para empatar o jogo. Em boa triangulação do ataque gaúcho, Taison deu ótimo passe para o atacante Alecsandro marcar. Fábio Costa saiu mal do gol, Alecsandro teve tranqüilidade para, mesmo marcado, encontrar espaço para finalizar e fazer seu quinto gol no campeonato. O Atlético sentiu o gol. O meio-de-campo errava muitos passes, Fabiano, Zé Luis e Serginho não jogaram bem e a equipe gaúcha dominou as ações em campo.

Segundo tempo:
No intervalo Luxemburgo sacou o volante Zé Luis, Serginho foi recuado e passou a atuar como primeiro volante. Ricardinho entrou em campo com a função de fazer o Atlético recuperar o domínio no meio-de-campo. O time passou a valorizar a bola, cadenciar o jogo e envolveu a equipe visitante. Foi superior no início da segunda etapa, mas não converteu seu domínio em gol. Faltou objetividade e quem acabou marcando foi o Inter. Aos 13 minutos, em um lance parecido com o gol do Atlético, Giñazu enfiou a bola para Alecsandro marcar mais uma vez. Fabio Costa, novamente, saiu mal do gol. O atacante colorado, com um leve toque, desviou a bola do goleiro e com o gol vazio empurrou para as redes. O gol da virada desestabilizou a equipe alvinegra. Sem espaços no meio, o time passou a explorar as laterais do campo. Após jogada do jovem Diego Macedo, o Galo teve uma boa chance de empatar a partida. Tardelli finalizou na pequena área, o goleiro colorado fez ótima defesa e evitou o gol de empate.
O Inter tem um ótimo elenco e soube administrar o resultado. O Atlético, ainda em formação, também tem um grande elenco, mas falta ritmo de jogo e principalmente entrosamento.
A atual situação é preocupante. Após dez rodadas o Atlético tem apenas três vitórias e sete derrotas, soma nove pontos e ocupa a vice-lanterna do campeonato.
Parece que o tempo necessário para o time engrenar, é maior do que a torcida esperava.(VR)
Colaboração: Vander Ribeiro

2 comentários:

Herivelto Alves de Aguiar disse...

Olá Marra.

Tudo bem que o Inter é uma ótima equipe, mas esperava mais de alguns jogadores. Fábio Costa novamente falhou e não podemos mais engolir a falta de ritimo; Fabiano foi muito útil no Campeonato Mineiro mas é um razoável reserva e também tem que avisar ao Jairo Campos que o Mineiro já acabou, não tem mais Ituiuitaba e etc. Está na hora do Luxa colocar Cáceres e Lima e esperarmos pra ver o Rever.

Um abraço!

Felipe disse...

Concordo em relação à zaga. Tinha achado que Jairo Campos era a melhor contratação do ano - antes do Diego Souza, mas tá falhando muito. Cáceres se portou muito bem e tem que ficar. Espero que não volte o Werlei que, apesar de bom zagueiro, a despeito da opinião da maioria dos atleticanos, é um pouco pior que os outros 3.