sábado, 7 de agosto de 2010

Quem vai assumir a maior grife do futebol brasileiro?

Os títulos nacionais e internacionais transformaram o São Paulo em um mito.
Não é fácil chegar no Japão e desbancar Barcelona, Milan e Liverpool. O São Paulo fez carreira internacional e não abandonou o futebol local, conquistando títulos e mais títulos nacionais.
O brilho dos títulos ofuscou a visão e até o intocável cedeu aos encantos e passou a acreditar que o mito ganharia dos fatos.
Contratar Léo Lima, André Luiz, Fábio Santos e outros é acreditar que tudo pode.
Não custa lembrar que o departamento médico e físico do São Paulo abusou da sorte ao apostar na recuperação do ex-lateral Maurinho, que não voltou a jogar.

Comando técnico

O São Paulo também parece acima de qualquer suspeita e comete os mesmos erros de outros tantos clubes no Brasil. Perde atletas da categoria de base, investe em Marcelinho Paraíba e Washington - ambos em decadência e acima de 30 anos - e não permite ar para a juventude chegar.
Os erros nas declarações dos dirigentes também escancaram vaidades e mentiras.
Um fala que Ricardo Gomes dirigiria o time até domingo e logo depois o site fala da demissão imediata.
Se fosse em qualquer outro clube do Brasil, toda a imprensa estaria batendo forte na desorganização do clube. O São Paulo construiu, com títulos e planejamento, um escudo que protege e afasta as críticas.
A própria aposta em Ricardo Gomes não passou de mais uma aposta. Outro time seria muito criticado se apostasse em plena disputa importante.
Não ficaria muito assustado se o próximo treinador fosse outra aposta.
O nome de Dunga parecia forte, mas, a meu ver, é uma forma de desviar a atenção.
Outra aposta que parece mais encaixada no perfil das aspirações tricolores é do ex-jogador Diego Aguirre.
Diego Aguirre chegou a ter bons trabalhos como treinador e foi sondado se estaria disposto a aceitar o desafio.
O momento é propício para um treinador de menos diálogo e com vontade de brilhar.
Mas não deixa de ser outra aposta.

Um comentário:

FaHeMor disse...

Mario, você foi em cima da ferida, falou a plena verdade, se fosse outro clube do todos estariam falando da desorganização e tal, contratações ruins e não apostar na base é dar um tiro no pé e esperar sair o sangue todo!
Um abraço!