quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Um adeus e não um até breve















A demissão se desenhava. Luxemburgo foi incompetente.
O treinador contava com uma estrutura incrível?
O treinador contava com o apoio da direção?
O treinador teve problemas de salários atrasados?
O treinador recebeu jogadores que pediu?
O treinador conseguiu contratar um auxiliar de arbitragem?
O treinador trouxe uma imensa comissão técnica?
O treinador trabalhou com o artilheiro do ano passado?
O treinador trabalhou com o melhor jogador do ano passado?
O treinador conseguiu dar uma cara de time ao seu junta-junta?
O treinador fez um planejamento coerente?
Luxemburgo foi competente?
Luxemburgo se foi e já foi muito tarde.
O clima entre os jogadores não era o que ele afirmava.
Alexandre Kalil deve ter sofrido na hora de decidir.
Ele realmente acreditava no treinador, mas tudo tem limite.
Em 2005, quando o Galo caiu, o time era fraco e o time não tinha salário e paz política e ainda assim o Galo tentava se superar. O Atlético foi prejudicado por ele mesmo e caiu.
Em 2010, quando Luxemburgo caiu, o time poderia ter sido bom. Tinha salários em dia e paz política. O Galo custou a perceber que as sucessivas desculpas eram vazias e pode não cair.
Agora é hora de o torcedor fazer o que mais sabe fazer: carregar o time nas costas.

Foto: 22-05-2010 Vander Ribeiro

5 comentários:

felipe disse...

Boa Noite, Mario Marra!
De fato, a demissão do Luxemburgo veio muito tarde e eu não acredito em uma recuperação. Um time com: F.Costa, Obina, D. Tardelli, D. Souza, Serginho e Réver nunca deveria sofrer deste jeito, no mínimo uma SulAmericanas, mas não tinha um técnico que enxergasse isto.
Abraços Palestrinos, Felipe Picolo

Dureza disse...

Para Kalil, a voz do povo não é a voz dele.

Ô sujeitim teimoso!

Agora é um treinador decente.

Andrade, cadê vc, meu filho? "Desconversa" com o Brasiliense.

Dorival Junior, quebra essa pra nós...

Kafunga disse...

Luxemburgo, vá e não peques mais.

Dureza disse...

Vanderlei, meu caro amigo
Cuidado por onde andas
Já que só olhas para o umbigo

Vanderlei, nobre professor
Você e seus aspones
Fizeram-nos um time perdedor

Vanderlei, quanta incoerência
Por que não fez conosco
O que fizeste na concorrência?

Vanderlei, da confiança do presidente
Há muito não és o mesmo
Tornou-se um mortal incompetente

Vanderlei, eminente doutrinador
Volte a ser aluno
Foi-se o tempo de professor

Vanderlei, de 15 derrotas nos anais
faz-me lmebrar um famoso atleticano
"Vá e não peques mais."

Viviane disse...

Torcida não ganha jogo. Se ganhasse os campeonatos seriam disputados entre Flamengo e Corinthinas. E o campeonato argentino ficaria empatado.