domingo, 2 de maio de 2010

O quarentinha chegou.



É difícil falar apenas do jogo entre Atlético e Ipatinga. Até porque o jogo representava uma final de campeonato. Eu sei que os estaduais estão dobrando a esquina, mas os times dedicam 1/3 dos salários do ano para os regionais. Acredito que ninguém esteja rasgando dinheiro. Se a disputa está lá...
O Atlético jogou como se não tivesse a vantagem anteriormente conquistada. O Ipatinga entrou em campo como de costume: priorizando a defesa. Sonhando com contra-ataques, mas eles não saíram.
O primeiro tempo não foi bom. Poucos espaços e poucas finalizações.

A cereja estava reservada para o segundo tempo

Na volta do intervalo, o Ipatinga ameaçou mais, ousou mais. Chegou a bater a gol, no entanto, acertou apenas uma finalização.
O Galo observou que os espaços começavam a aparecer e com um belo passe longo de Corrêa para Muriqui a história passava a sorrir ainda mais para o Galo.
Muriqui, que havia perdido um gol incrível, fez boa assistência para Diego Tardelli e ele abriu o placar.
Gilson Kleina mudou e Luxemburgo também.
Marques foi para o jogo no lugar de Muriqui.
Marques merece um post só para ele.
O atacante que vive um caso de amor com a torcida ainda fez o segundo gol do Galo.
Júnior e Cáceres ainda entraram em campo.
O Atlético foi melhor, mais regular e eficiente.
O time amadureceu e repete insistentemente o discurso de seu treinador.
O título de número quarenta chegou e as notícias de contratações começam a pipocar.
O Atlético deve investir e sabe quais são as carências.
O time teve as contas avaliadas na semana passada e, depois de muito tempo, o Conselho Deliberativo aprovou contas com saldo positivo.

Galeria de imagens:















Fotos:Vander Ribeiro

7 comentários:

Custodio disse...

Mario,

Copie do Blog do Mauro Beting

Mas o que vai ficar mais uma vez na história é o gol do título. O de Marques. Aos 42 minutos do segundo tempo, ele tirou a camisa junto ao poste de escanteio, ali na ponta esquerda, onde tantas vezes arrancou jogadas, aplausos e suspiros.

Ali no escanteio ele vestiu o poste com sua camisa suada e sagrada. Colocou na ponta, arrancou o objeto do gramado, e tremulou a camisa como se fosse uma bandeira atleticana. Ele que é a própria bandeira atleticana. E acabou sendo a mais linda desfraldada entre tantas que fizeram mais uma festa do Galo.


Não muitos jogadores fizeram tudo que Marques já fez pelo Atlético, até nos momentos ruins. Mas raríssimos foram tão torcedores quanto ele. Quantos dos tantos alvinegros não quiseram ser jogadores para fazer os lances pela esquerda, e os gols que Marques marcou e ofereceu aos companheiros? Mas quantos podem celebrar um gol e um título como Marques. Como um torcedor?


Feliz o atleticano que vibra com o título. E com um torcedor-jogador como Marques.

Custodio disse...

“Eu amo o GALO, cara. Minha vida é isso aqui.”

Marques, após o gol, ao final do jogo!

n disse...

Olá Mário Marra, estou feliz e triste... por sua saída de Minas, que paradoxo!!! Em meio a essa antítese, tenho que te desejar muitas felicidades nessa nova jornada que vc irá iniciar em sampa!!! Seus comentários sempre pertinentes me fizeram te admirar mt... Vc é um excelente profissional e vai brilhar aonde for!!! Te vi essa semana na SPORT TV!!!

Grande abraço!!! Te acompanho aqui no blog? Vai continuar escrevendo aqui?

Claudinei Souza disse...

Excelente ensaio fotográfico!
Parabéns pela reportagem, Vander.
Preferi manter-me nas tribunas como um torcedor que foi ali para torcer e não para trabalhar ou me preocupar com todo o desgastante processo de transpor, para um texto, todo um sentimento contido de ser campeão.
Você o fez bem!
O Mário fez bem em colocá-lo em sua equipe de colaboradores. Sucesso.
Um grande abraço, amigo Mário Marra!
Parabéns por suas conquistas!

Alison Pitangueira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alison Pitangueira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alison Pitangueira disse...

Olá grande Marra! o Galo precisava dessa conquista. Claro que ainda faltam peças para encarar um campeonato mais difícil como o Brasileirão, mas o trabalho de luxemburgo, implantando seu perfil e montando uma nova equipe não poderia ter começado melhor. Agora, a "massa" espera por conquistas maiores, em nível nacional e internacional! E falando em conquistas? Parabéns por mais uma, que conseguiu em sua brilhante carreira! Fico feliz por sua nova empreitada e , ao mesmo tempo, triste, por sua saída daqui e por nosso rádio mineiro perder um baita profissional! Continuarei ligado em suas sensatas opiniões pela Internet e quando a CBN BH formar rede com São paulo. Parabéns e boa sorte em sua nova jornada! Você continuará escrevendo aqui no blog e nos jornais sobre nosso futebol? Alison Pitangueira, Contagem.