sábado, 20 de fevereiro de 2010

Um belo jogo no Mineirão

Gostei muito do que vi no Mineirão.
Jogo quente, agitado, de bom nível técnico e cheio de gols.
O Atlético entrou com dois atacantes e Renan Oliveira tentando armar. A marcação não era na saída de bola e sim na linha intermediária. A bola boa era a que caía nos pés de Corrêa, Coelho e Ricardinho. Os três, que têm qualidade no passe e na bola longa, acionavam a velocidade de Tardelli e Muriqui. A defesa atleticana tinha boa postura e não permitia espaços.
O Cruzeiro mostrava a marca do time. Tocava, valorizava, mexia em velocidade. O bom jogo pelos lados do campo não funcionou e Kléber, mais preocupado com os cotovelos, não apareceu.
Aos 22, Gil aproveitou o espaço que a defesa atleticana deu e tocou na bola. Carini faria a defesa, mas no meio do caminho tinha um Leandro e ele desviou para o gol. Depois que marcou o Cruzeiro viveu momentos de instabilidade e não chutou mais a gol no primeiro tempo.
O Atlético estava bem em campo e empatou com Jairo Campos. O equatoriano aproveitou falta lateral e desviou para o gol. A bola estava entrando até que Fábio fez mais um de seus milagres e salvou. Campos apanhou o rebote e bateu para empatar. O detalhe é que Leonardo Silva deu muito espaço e ainda não permitiu que Fábio visse o lance.
Adilson mudou no segundo tempo. Tirou Diego Renan, que sofreu com Muriqui, e chamou Pedro Ken. Marquinhos Paraná foi para a esquerda e Pedro Ken inibiu a eventuais subidas do Leandro.
Aos 2 minutos, em velocidade com Muriqui pela esquerda achou Diego Tardelli na cara do gol e ele fez. O auxiliar Jair Albano Félix apontou impedimento de forma errada, a posição era legal.
O Atlético continuava bem. A estratégia montada dava resultado e Corrêa se destacava muito nos lançamentos.
Muriqui, que se destacava na velocidade e toques rápidos, foi péssimo nas finalizações.
O jogo caiu um pouco, creio que pelo desgaste dos dois times. Até que...Luxemburgo resolveu apostar no ataque com Obina em campo no lugar de Renan Oliveira. Não deu certo! Do outro lado, Adilson chamou Roger e sacou Gilberto. Adilson se deu bem melhor na troca.
O Atlético perdeu a posse de bola e parou de chegar. Com Obina em campo o Galo finalizou só duas vezes. O segundo gol saiu aos 36 minutos. Escanteio batido por Roger e Leonardo Silva subiu muito e fez. O gol desorganizou o Atlético e Luxemburgo tirou o volante Jonílson e apostou em Marques. Ricardinho também saiu e entrou Júnior. Marques, Tardelli, Obina, Muriqui e Júnior. Nenhum deles marcava.
Adilson também mexeu e colocou mais um meia. Era o balanço e a ocupação de espaço de um lado e o desespero do outro. Deu Adilson!
Roger recebeu com espaço e bateu bem para fazer o terceiro gol.

Torcida x Luxemburgo

Quando o Cruzeiro fez o terceiro e garantiu a vitória, das arquibancadas o que se ouviu foi um forte grito de "Ah! É Luxemburgo!!!". A gozação mexeu com o treinador. Luxa ficou irritado e bateu no peito pedindo respeito. No vestiário ele se mostrou sereno quando falava do jogo e perdeu a compostura ao falar do torcedor cruzeirense.

Luxemburgo + Torcida

Se de um lado Luxa se indispôs com os azuis, na entrevista coletiva, ele capitalizou e muito para sua imagem com o torcedor atleticano. Ele disse mais de uma vez que agora era Galo, que o Galo isso e aquilo...

Adilson

O treinador cruzeirense manteve seu ótimo retrospecto em clássicos. Adilson sentiu que o Atlético melhorou e ainda assim manteve a serenidade e olhos abertos para aproveitar as oportunidades.

Roger

Foi só o jogo acabar que choveram comentários e palpites. Todos pediam Roger como titular já contra o Colo Colo. Acho precipitado. O nível físico dele está abaixo dos outros e contra um meio de muita pegada não sei se daria certo a entrada dele desde o início.

14 comentários:

Bruno Pontes disse...

Faltou só citar o lance em que Jairo Campos pisou em Kléber dentro da área atleticana, sem bola, com o cruzeirense no chão. Lance pra vermelho. Como a bola estava no meio de campo, o juiz não viu.

BLOG DO GALO disse...

Achei penâlti no Muriqui...
O impedimento de 1 metro foi vergonhoso...
Na realidade, entendo que o juizão e o bandeira (filho de Jair Bala) demonstraram mais uma vez como a arbitragem de Minas Gerais é RIDICULA !!!
Só achei estranho o silêncio do Kalil...

REGINALDO disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
REGINALDO disse...

Pra variar, a arbitrgem muda o rumo do jogo....

Reginaldo Bessas disse...

Mário MARRA,

TE ACOMPANHO A MUITO TEMPO MEU VELHO, ASSIM FICA DIFICIL MAS É INADIMISSÍVEL VOCÊ FAZER A ANALISE O JOGO E NÃO CITAR UMA LINHA PARA O TRIO DE ARBITRAGEM QUE ARREBENTOU COM O JOGO, NÃO TÔ NEM DISCUTINDO O GOL DO TARDELLI E SIM A FALTA CRITERIO NAS FALTAS E CARTÕES. O KLEBER DEU COTOVELADA O JOGO INTEIRO E NÃO FOI EXPULSO. EU QUERO VER O JURANDIR GAMA FILHO CHEFE DA ARBITRAGEM SE EXPLICAR AMANHÃ!!

Claudinei Souza disse...

Me desculpem se eu estiver enganado mas o terceiro gol do Cruzeiro foi uma falha de posicionamento do Carini. No primeiro, ele estava no lance e o Leandro o avacalhou. No segundo, a bola passou muito próxima de sua mão; bastava apenas ele sair do chão. No terceiro, o uruguaio estava adiantado e aceitou o gol. Tudo bem que ele seja um goleiro de seleção mas, convenhamos, Carini tem errado demais. Ele pode até ser mais técnico que o Aranha mas o aracnídeo tem mais impulsão do que ele. O problema é que o Aranha sai mal, às vezes, quando a bola está no chão mas pelo alto ele possui mais elasticidade. A arbitragem foi mal. Errou e prejudicou o Atlético em momentos cruciais que poderiam mudar o rumo da partida. As mudanças do Luxemburgo não surtiram o efeito desejado e novamente o Galo pagou a conta como um bom freguês.

Gustavo Martins disse...

Um bom clássico, movimentado e disputado. O jogo estava equilibrado até o momento das substituições, que foram muito mais acertadas por parte de Adílson. Destaque mais uma vez para Adílson e seu trio de volantes (seria o melhor do Brasil?). Leonardo Silva também jogou muito, apesar de ter falhado no gol do Atlético. A decepção ficou por conta de Kléber. Pelo lado do Atlético, eu destaco Muriqui e Campos, que fizeram uma boa partida.
E os atleticanos teem razão. A arbitragem realmente teve interferência no jogo. Afinal, validou o gol irregular do Atlético - MG (Tardelli impedido), e deixou de marcar um pênalti de Werley em Kléber. E consequentemente expulsar o defensor atleticano.

Waltinho Oliveira disse...

Choremmmmm

Culpam a arbitragem e esquecem de olhar seus erros.
Vcs citam o impedimento inexistente do Tardelli, e no gol que valeu???? Ele participa da jogada EM IMPEDIMENTO, isso vcs não vao falar????? E o pisão do péssimo Werley no Kléber, vcs tbm não vão falar?

Podem chorar, o choro é livre. Hegemonia mantida.

Marcus disse...

Marra, o gol do Jairo Campos foi claramente irregular. No momento do cruzamento o Tardelli estava impedido, pula, faz o movimento para a finalização de cabeça e acaba errando. Participa ativamente do lance. Claro que é um lance difícil, mas irregular. Por uma matematica bem simples o resultado do jogo não sofreu influencia de arbitragem. Só não consigo entender porque ninguem comenta este lance que todo mundo viu

Zé Sapão disse...

O melhor árbitro de Minas no momento - Ricardo Marques - apitou o maior clássico de Minas, URT x Mamoré...

Marcelo de Andrade disse...

Se fosse o contrario e o Galo tivesse ganho, o que os palestrinos estariam dizendo aqui hoje? Sejam honestos. Os comentários seriam do tipo: “o Galo só ganhou porque foi roubado. Pra ganhar da gente só roubando mesmo.” Estou errado?
Não houve equilíbrio no jogo. o Atlético teve as melhores chances e em bem maior quantidade. Só não foi competente pra colocar a bola lá dentro. E ainda foi prejudicado, mais uma vez, pela arbitragem. Aí, ontem, o cartão 5 estrelas deve ter resolvido agir mais uma vez, e me aparece o “competente” Márcio Resende, com a câmera mostrando o lance na diagonal, dizendo que o Tardelli estava impedido no gol do Galo. Onde está a câmera que mostra o lance na linha do impedimento pra provar? No lance do gol mal anulado do Galo a câmera do impedimento está lá, foi mostrada. E no lance que reclamam que o Werley pisou no Kléber, antes o Kléber puxa a camisa do Werley, ou seja, falta pro Galo (e não pênalti pro Palestra, como alguns apressadinhos disseram) amarelo pro Kléber, que já tinha amarelo e deveria ser expulso e expulsão direta pro Werley. Ah, tenha dó. É muito pra mim. E olha que o Itair Machado já disse que tudo que aprendeu no futebol ele deve ao Zezé Perrela. Dá pra notar o “tudo” que ele aprendeu, inclusive o…. Bom, deixa pra lá. Melhor nem dizer.
Mas o mais importante pra mim foi que o Galo jogou bem, jogou melhor. Isso é o que ficou. O pior time do mundo não é tão pior assim e jogou bem mais que o melhor time da galáxia. E isso os palestrinos viram. Só não querem é assumir.
E o troco vai vir, podem esperar, e vai ser na mesma moeda.

Vinicius disse...

Marra, dê uma olhada na foto abaixo. O Tardelli encontra-se em posição ilegal no lance do gol do Jairo Campos.

http://img29.imageshack.us/img29/9263/imped.png

Agora, veja a seguencia do lance.

http://www.youtube.com/watch?v=jcBCN_jjqZI


O Tardelli participa ativamente da jogada, inclusive, quase cabeceou a bola. O galo teve um gol mal validado e outro mal anulado.

Reginaldo Bessas disse...

Os erros foram para os dois lados. Mas, sejamos francos, o galo foi mais prejudicado. O 1º gol do Cruzeiro, nem esanteio foi, O Kléber antes do tal penalty cometido pelo Werley já deveria ter sido expulso pelas cotoveladas. Aind assim o que deixa o Kalil e a torcida com apulga atrás da orelha foi a falta de critérios na aplicação de cartões amarelos. Num clássico até certo ponto violento só um amarelo pro Cruzeiro, aí está o cerne do problema nos bastidores do Campeonato mineiro,O leonardo Silva bateu mais que o Jairo CAmpos, idem para o Parana e nem se quer foram advertidos.

Sergio Campos disse...

Como tem visionário e iludido na torcida de vespasiano.

Galo não teve competência pra fazer gols e o Cruzeiro foi competente apesar de estar jogando sem vontade. Foi uma péssima partida do Cruzeiro, mas devido ao adversário não precisava jogar bem mesmo.

Um gol anulado legal e um validado ilegal. Um pênalti no Muriçoca (DUVIDOSO) não dado, outro no Kléber não dado. Fora a expulsão de Jairo campos que levantou a camisa no gol e já tinha amarelo.

E os visionários ainda vem falar que o juiz prejudicou a eles mais que a nós. Deixa, é por isso que o galo tá nessa pitimba, se iludem, não enxergam seus problemas. O profexor Luxa vai falir e acabar com o atrético. 5 jogos 1 vitória, é mas eles não enxergam.......