terça-feira, 5 de outubro de 2010

Corinthians joga sem o homem de confiança do treinador

Jorge Henrique está fora do jogo contra o Galo e possivelmente de muitos outros jogos no Brasileirão.
Jorge pode até não ser o artilheiro da equipe ou não representar a figura do líder em campo.
Entretanto, Jorge Henrique é o escudero fiel do treinador.
Com ele, Adilson fecha o meio de campo.
Bruno César atua pelos lados e os volantes crescem pelo meio.
É difícil falar como o Corinthians vai para o jogo.
O certo é que Jorge Henrique e Elias são responsáveis diretos pelo sucesso do time no comando de Adilson.
Jucilei pode sair um pouco mais com Paulinho e Danilo pode fazer duas funções em campo.
Mas o esqueleto da equipe será diferente e o time pode sentir mais que o normal.
É verdade que Dentinho está na delegação e pode exercer a função de Jorge, mas sem jogar há 13 rodadas é mais que normal Dentinho sentir falta de ritmo de jogo.

3 comentários:

Michael Silva disse...

Mario Marra
Corcerteza o Corinthians tenha perdido o grande jogador que impulsiona todo o esquema tático. E já que Adilson não contara com ele, talvez a melhor forma seja mudar a formação tática, colocando dois volantes e dois meias no caso o Danilo junto ao Bruno César, tentando dar pelo menos mais criatividade, pois no jogo passado o Corinthinas foi muito lento, ficou um time que precisava de alguém (Elias) que desse um ar diferente, teve algumas arrancadas com Juculei, mas sempre em jogadas individuais e para ser bem franco o Alvinegro só tem bons reservas do meio pra frente.Mas não fugindo do foco esta na hora do Corinthinas dar aquele ar de campeão e não vacilar em casa, era para ter levado vários gols do fraco Ceará, mas empatou no abafa.
Portanto, o Corinthians que talvez seja escalado, seja com a base da defesa com o Paulo André, Jucilei, Paulinho, Iarley e Dentinho, mas eu ainda acho que a grande formação que oAdilson teria vontade de fazer era 4-3-3 ou como queiram 4-3-2-1, com Ronaldo ( não passa de um sonho ), e só para não perder o fim da meada não que o LUxa foi pro Mengo, e logo na primeira entreista coletiva falou em construir um CT, pelo menos levou uma quantidade menor de pessoas da sua comissão técnica.

Michael Silva disse...

Mario Marra
Corcerteza o Corinthians tenha perdido o grande jogador que impulsiona todo o esquema tático. E já que Adilson não contara com ele, talvez a melhor forma seja mudar a formação tática, colocando dois volantes e dois meias no caso o Danilo junto ao Bruno César, tentando dar pelo menos mais criatividade, pois no jogo passado o Corinthinas foi muito lento, ficou um time que precisava de alguém (Elias) que desse um ar diferente, teve algumas arrancadas com Juculei, mas sempre em jogadas individuais e para ser bem franco o Alvinegro só tem bons reservas do meio pra frente.Mas não fugindo do foco esta na hora do Corinthinas dar aquele ar de campeão e não vacilar em casa, era para ter levado vários gols do fraco Ceará, mas empatou no abafa.
Portanto, o Corinthians que talvez seja escalado, seja com a base da defesa com o Paulo André, Jucilei, Paulinho, Iarley e Dentinho, mas eu ainda acho que a grande formação que o Adilson teria vontade de fazer era 4-3-3 ou como queiram 4-3-2-1, com Ronaldo ( não passa de um sonho ), e só para não perder o fim da meada, não é que o Luxa foi para o FLamengo, e logo na primeira entrevista coletiva falou em construir um CT, pelo menos levou uma quantidade menor de pessoas da sua comissão técnica.Ainda acho um barato a coletiva dele, mas ainda é o melhor treinador do Brasil ( quando ele quer!).

carvalhomsc disse...

Marra, uma coisa está evidente: o Corinthians está em queda. E o galo tem que aproveitar esse mau momento do adversário, com a arena do jacaré lotada para vencer. Não tem outra opção para o galo hoje. É vencer ou vencer...