sábado, 2 de outubro de 2010

Zico, América, arbitragens e treinadores

A coluna do SUPER de 03/10 está aqui.
Acho um absurdo Zico ser tratado como um bandido no Flamengo. Zico é ídolo e foi quem mais perdeu ao voltar ao Flamengo.
Vejo como real a possibilidade de o América se classificar entre os quatro primeiros. Só é preciso ter muita atenção.
Incrível como os técnicos tem sido questionados. Os mais experientes parecem ter perdido o conteúdo e os mais novos vão perdendo espaço.
Sabia que o árbitro que deve apitar a Copa 2014 é mineiro?
Leia a coluna aqui.


Em defesa de Zico
Maradona construiu sua carreira de jogador com títulos, dribles e gols.
Entretanto, o astro argentino nunca foi um primor na vida fora de campo. Ainda assim na Argentina tem até igreja de Maradona.
O torcedor ama Diego e é grato por tudo o que ele fez. Pelé é o atleta do século. Ídolo e referência no esporte.
Um verdadeiro atleta. No entanto, fora de campo, Pelé decepcionou ao não assumir uma filha. A imagem do ídolo foi responsável pelo sucesso do futebol.
Quantas crianças fizeram gol e saíram comemorando como se fossem Pelé, Maradona ou Romário? A semana que passou mostrou como humilhar e maltratar um ídolo.
Zico é o maior ídolo da rica história do Flamengo. É um patrimônio do futebol nacional. Trataram de difamar o ídolo sem que ele pudesse se explicar.
Uns podem chamar de acusação, prefiro chamar de deslealdade. Se fôssemos tratar das contratações que Zico, eu até poderia questionar.
Mas daí para ofender a pessoa e sua família já é demais.
O que as pessoas de raciocínio lento e imediatista não percebem é que falar mal e fazer mal a um ídolo como é Zico, que é reconhecido em todo o mundo do futebol, pode ser um erro estratégico incorrigível. É melhor ter o ídolo sempre por perto e não como inimigo.

América- Ainda não dá para afirmar, mas é bem possível que o Coelho consiga a sua classificação para a Série A. Confesso que não acreditava no início, mas a regularidade e o crescimento como equipe já permitem pensar que o sonho está mais próximo. Não dá para bobear em casa e o time deve continuar forte fora de casa.

Crise- O momento é crítico para quem é técnico de futebol. O São Paulo está insatisfeito e o Flamengo também. O Grêmio apostou na mística para fechar com Renato Gaúcho. Luxemburgo fez água nos últimos anos e já falou que precisa se reciclar. Até Felipão tem sido questionado no Palmeiras. Em outro nível estão Cuca, Adilson, Muricy, Roth e Mano Menezes.

Arbitragem- O nome de Leonardo Gaciba nem aparece mais nos sorteios. Gaciba foi eleito várias vezes o melhor árbitro do Brasil e mesmo assim era Simon que ia para a Copa. Na próxima Copa, Gaciba também não vai, já que ele terá 43 anos e deve perder o escudo FIFA. Escudo que está prometido a Sandro Meira Ricci, mineiro de Poços de Caldas. Sandro tem tudo para ser o árbitro brasileiro na Copa do Mundo do Brasil.

Galo- Seria leviano afirmar que a falta de um bom preparo físico dos jogadores do Atlético é responsável pelo desempenho da equipe. É óbvio que o ex-treinador tem muito mais culpa e não utilizava a preparação física como deveria. Não planejava corretamente e não adequava treinamento ao nível físico dos atletas. E olha que ele queria ser gerente! Sem ele já é difícil a vida, com ele seria ainda mais humilhante.

Um comentário:

Leonardo Resende disse...

A saída do Zico só mostra como essa cultura de politicagem nojenta impera nos clubes, sobretudo aqui no Rio de Janeiro.

Ele errou sim como dirigente, mas me diz aí qual deles até hoje não errou?

Quem fica órfã é a Nação rubro-negra, que perdeu um ídolo e também a esperança de dias melhores na Gávea.

Bom, deixe eu me identificar, meu nome é Leonardo Resende e também tenho um blog. O nome dele é Rio Futebol e, como o nome mesmo sugere, fala sobre o futebol carioca.

Estive rodando pela blogosfera quando parei aqui e gostei muito do conteúdo. Gostaria, se possível, que fizéssemos um troca de links, o que me diz?

Fico no aguardo, ok?

Grande abraço,

Leonardo Resende
http://riofutebol.blogspot.com
adm.riofutebol@gmail.com