quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Revelando meu segredo


Várias vezes já fui reconhecido por torcedores nas ruas, shoppings, etc. Muitas foram as situações em que fui tratado com respeito e até alguma admiração, obviamente aconteceram outras vezes em que criticaram (graças a Deus) e já ouvi algumas vezes que eu tenho que pegar pesado e muitas vezes quando pergunto o que é pegar pesado me falam que é "chamar o treinador de burro", "falar que o atacante está no emprego errado", "lembrar ao zagueiro que a cigana enganou", "chamar o dirigente de ladrão", etc.
Um segredo que procuro levar em tudo na vida é que ninguém é nada, no máximo estamos alguma coisa. Mudamos tanto e tão rapidamente que deixamos de ser o que éramos muito rapidamente. Exercitando o segredo e trazendo para a prática, não tenho coragem de falar para demitirem um treinador ou um jogador. Está aí, claramente, um problema que não é meu, sim da direção do clube. Posso e devo avaliar que aquele técnico ou jogador não está jogando como o clube e a torcida esperavam dele. Não posso falar que o atacante tem que procurar outro emprego. Ele foi admitido e contratado por outro e não por mim. Não cabe a mim definir a ocupação dele. E o pior!!! Dentro de uma camisa de um clube existe um ser que sofre, ri, chora, ama e emociona.
Quer um exemplo?
A matéria abaixo foi extraída do site globoesporte. com e arroncou de meus olhos várias e teimosas lágrimas.


08/10/09 - 16h00 - Atualizado em 08/10/09 - 17h15

Renascido no Vitória, Roger sonha com o dia em que a filha verá um de seus gols
Má formação genética não permite que Giulia enxergue. Encontro com a menina Manu começa a mudar a história da filha do artilheiro rubro-negro

Helena Rebello
Rio de Janeiro

Roger ficou em evidência nesta temporada por se reerguer no Vitória e disputar a artilharia do Brasileirão após uma passagem rápida e frustrada pelo Fluminense. Longe dos holofotes do futebol, um drama familiar também encontrou uma luz no fim do túnel quando o goleador chegou a Salvador. Na capital baiana, Roger conheceu a história da menina Manu e reabasteceu as esperanças de sua filha Giulia, de três anos, um dia poder assistir a um gol marcado pelo pai.


No jogo contra o Botafogo, o goleiro Viáfara entra em campo com Manu no colo. Roger carrega a filha Giulia
No 110º aniversário do Vitória, uma missa foi realizada na Igreja de Nosso Senhor do Bonfim. Roger compareceu, mas, como é evangélico, preferiu esperar do lado de fora durante a celebração. Enquanto aguardava, o atacante recebeu um panfleto e conheceu a batalha enfrentada por uma menina de um ano e seis meses em busca de dinheiro para se tratar na China. Manu tem hipoplasia do nervo ótico, má formação genética que não permite que ela enxergue. Exatamente o mesmo problema da filha do atleta.



Eu me emociono só de pensar que ela poderá ver um gol meu. Sonho com o dia em que ela vai poder ir a um estádio e entender o que é a minha profissão - Roger"
- Vi o panfleto, pensei como era grande a coincidência, e a amizade com a família dela começou ali. Já tínhamos visto um tratamento na Inglaterra, mas achávamos algo muito distante. Quando fomos na casa deles, a Luciana (mãe de Manu) já tinha todas as informações sobre o tratamento na China. Embarcamos juntos e começamos a ajudar na campanha – disse o goleador.



O método de tratamento apresentado a Roger envolve o uso de células-tronco. Como é caro (custa cerca de R$ 100 mil), o Rubro-Negro baiano, o próprio camisa 9 e outros jogadores resolveram abraçar a causa da pequena torcedora do Leão. O mais engajado foi o goleiro Viáfara.



- Apesar de ele não ter a mesma identificação que eu, acho que o Viáfara ajudou porque é pai. Acho que ele se sensibilizou pelo fato de ter uma filhinha da idade da Manu. Ele surpreendeu. Não é qualquer um que compra essa briga. Ele é um exemplo – disse o atacante.


Pequenas pioneiras


Giulia e Manu são pioneiras no tratamento com células-tronco para recuperar a visão Em agosto, Giulia e Manu viajaram para a China, onde passaram 35 dias. As duas meninas foram as primeiras brasileiras a se submeterem ao tratamento com células-tronco para recuperarem a visão. Antes delas, apenas uma menina pernambucana chamada Clara havia testado a tecnologia, mas para tratar uma paralisia cerebral. De volta ao Brasil, as duas já dão sinais de resposta ao tratamento.

- Minha filha tinha um problema hormonal que pode ter sido a causa da atrofia do nervo. Na terceira aplicação na China, os níveis já estavam regularizados. Ela já melhorou em relação à percepção da luminosidade. No sol ela fecha o olhinho, mas temos que aguardar de 3 a 6 meses para que as células-tronco se desenvolvam – disse Jackson de Oliveira, pai de Manu.

Roger afirma que Giulia também evoluiu após a viagem ao Oriente. O jogador comemora a pequena melhora até o momento e se emociona com o que acredita que ainda está por vir.

Roger agradece apoio da torcida. Faixa diz: 'Roger, Giulia verá os gols do papai artilheiro' - Ela agora sabe se é dia ou noite, se está claro ou escuro. Para nós é uma vitória muito grande, já que ela não tinha essa sensibilidade. O pouco, para quem não tem nada, é muito. Eu me emociono só de pensar que ela poderá ver um gol meu. Sonho com o dia em que ela vai poder ir a um estádio e entender a minha profissão. Quero que veja o que foi feito para que dê valor aos pais e à vida. E entenda o amor que foi dado a ela e retribua ajudando outras pessoas.



Roger já balançou as redes 13 vezes nesta edição do Campeonato Brasileiro. A última vez em que o artilheiro deixou sua marca foi nesta quarta-feira, no empate com o Flamengo, no Barradão. Com o resultado, o Vitória chegou a 40 pontos na tabela de classificação, e agora é o 8º colocado.

4 comentários:

marcia disse...

Talvéz seja isso q te faça tão especial,enxergar o ser "Humano"que tem atras do profissional seja ele qual for.Vc faz muito bem seu trabalho,exatamente pelo respeito q tem c os profissionais...se isso te consola tbm me emocionei c a materia sobre o Roger...e ainda tem gente q insiste em não admitir o tratamento c células tronco...só quem sente na pele sabe o qnt é importante...E eu acredito em um Deus Unico,mas acho q ele aprovaria o tratamento c celulas tronco sem nenhum problema....bjo

Leila disse...

Marra,
Gostaria de ter sua ajuda.estou começando minha luta para fazer o mesmo tratamento que roger fez na filha com celulas tronco. Só que meu filho tem paralisia cerebral, e meu unico contato ainda é com a familia de Clara, a menina de recife.Se possivel, por favor, passa meu e-mail para a familia ou acessoria do Roger, para que eu possa saber mais sobre esse tratamento. Fico muito grata,
Leila Daltroe-mail: leiladaltro@gmail.com

Blog do Marra disse...

Olá, Leila!
Não vou trabalhar no jogo entre Atlético e Vitória no sábado,mas tenha a certeza de que vou entrar em contato. Paz e fique com Deus.
Abraço, Mário Marra

Leila disse...

Só posso pedir a Deus que abençoe sempre você e os seus.
Muita saúde e mais uma vez, muito, muito obrigada.
Já respondi ao e-mail com meus contatos.
Fica com Deus.